Portal NetEscola

O Ocidente Clássico: aspectos da cultura na Grécia e em Roma: • O conceito de Antiguidade Clássica: alcances e limites Artes, estética, arquitetura, medicina, conhecimento filosófico e científico 7 ª e 8 ª Semana – História 6 ° Ano - 15/06/2020

Sejam bem vindas e bem vindos
a mais uma aula de
História

O tema da aula de hoje é...

O Ocidente Clássico: aspectos da cultura na Grécia e em Roma

Atividades

Leia os trechos a seguir:

TEXTO 1

 

Clássico, palavra derivada do latim classicus, significando “de classe mais alta” […] a palavra “clássico” passou a ser sinônimo de “grego e latim antigos”. Em sentido mais estrito considera-se que a época clássica da literatura grega tenha terminado por volta de 325 a.C.[…] pode-se dizer igualmente que a época clássica da literatura latina terminou com o fim do reinado de Augusto [14d.C.].

 HARVEY, Paul. Dicionário Oxford de literatura clássica grega e latina. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1987, p. 123.

TEXTO 2

Mas a palavra, com o passar do tempo, foi reinventada. Hoje, é comum utilizar a expressão [“clássico”] para se referir tanto a um sanduíche como o X-Montanha […] a canções da Madonna […] além de tratar de questões complexas, uma obra é, e se torna, clássica pelo fato de captar e traduzir o espírito de seu tempo. O que hoje é um clássico, amanhã pode ser esquecido.

CASTILHO, Cristiano e SANTOS, Márcio Renato. O que é um clássico. Gazeta do Povo.

Texto 3

Clássico – Obra artística que pode servir de modelo, cujo valor é universalmente reconhecido geralmente ligado as primeiras manifestações de tais obras

Disponível em: https://www.dicionarioinformal.com.br/cl%C3%A1ssico/ Acesso em 20 de maio de 2020

Agora responda

Se liga na dica! Anote as respostas no seu caderno

  1. Quando você ouve dizer as seguintes expressões: “Hoje tem um clássico de futebol”; “Gosto de música clássica”; “Esse filme é um clássico do cinema” ou “Essa é uma arquitetura clássica” Expresse sua opinião:

a) O que é um clássico?

b) O que faz com que um determinado objeto ou fato se torne clássico?

c) O conceito de clássico está parado no tempo? Por quê?

     A antiguidade clássica (também chamada de era clássica, período clássico ou idade clássica) é o período da história cultural entre o século VIII a.C. e o século V d.C. centrado no mar Mediterrâneo, compreendendo as civilizações entrelaçadas da Grécia antiga e da Roma antiga conhecidas como o mundo greco-romano. É o período em que a sociedade grega e romana floresceu e exerceu grande influência em toda a Europa, norte de África e Ásia ocidental. Para aprofundar sua compreensão de antiguidade clássica leia o trecho do texto a seguir:

Trecho do artigo: “Uma morfologia da História”

     A ideia de uma História Antiga foi desenvolvida por pensadores [europeus] do Renascimento. Para eles, era a História Antiga do seu mundo. Mas é ainda a História Antiga do nosso mundo? […]De fato a própria ideia de História antiga representa uma visão europeia da História, um certo modo de ver a História mundial de uma perspectiva europeia. Em escolas e universidades brasileiras, a História é ensinada como uma sucessão evolutiva que chega ao presente, seguindo certos períodos: Pré-História […] depois História Antiga; Medieval; Moderna e Contemporânea. Só existe História na Europa.

     Até mesmo o Brasil e as Américas só são incluídos […] depois de sua “descoberta” pelos europeus, isto é, só quando se tornam uma parte da História da Europa […] O Império Romano, que constituiu a maior unidade política dentro do que chamamos História antiga incluiu áreas que ninguém hoje definiria como europeias: o norte da África, partes do Oriente Médio, talvez a Turquia. Por outro lado, não alcançou outras áreas que hoje reivindicam ser parte da Europa, como a Rússia, todos os países europeus orientais e a Península Escandinava. De um modo curioso a História Antiga é eurocêntrica, mas não é em absoluto, a História da Europa.

GUARINELLO, Norberto Luiz. Uma morfologia da História: as formas da História Antiga, p. 51

Agora responda

  1. Com base nos textos responda as seguintes questões:

a) A versão da História Antiga, criada pelos europeus, representa bem a História do mundo ou do Brasil? Justifique.

b) O que era considerado clássico ou antigo para os europeus do renascimento pode ser considerado clássico para as pessoas da nossa sociedade também? Justifique.

c) Em sua opinião, como seria uma versão de antiguidade clássica coerente com nossa História e com nossa realidade?

Agora vamos falar sobre...

Antiguidade Clássica

Leia o texto a seguir

Antiguidade Clássica

É conhecido como Antiguidade Clássica, Era Clássica ou ainda Período Clássico o longo período histórico onde as civilizações grega e romana se destacaram de modo excepcional em meio a qualquer outra sociedade nos mais variados aspectos do desenvolvimento humano. Tal época legou um riquíssimo repertório de informações ao mundo civilizado de modo que a cultura clássica é ainda considerada fundamental para a construção de toda a cultura ocidental contemporânea.

Formalmente, foi estabelecido que o ponto inicial da Era Clássica se encontra no primeiro registro da poesia do grego Homero, nos séculos VII-VIII a.C. Já o seu final localiza-se no fim da chamada Antiguidade Tardia (300 a 600), momento em que se inicia a Idade Média.

Em um espaço de tempo tão dilatado, a sociedade grega passou de uma coleção de cidades-estados pouco coordenadas a metrópole de um imenso império legado por Alexandre o Grande, que por sua vez acaba conquistado por Roma e finalmente se torna o centro do Império Bizantino. A língua grega representava o que a língua inglesa é atualmente, um idioma amplamente conhecido pelos mais diversos povos, servindo para a difusão e troca de informações. Jesus teria algum conhecimento de grego; os livros do Novo Testamento (de acordo com a maioria dos pesquisadores) foram originalmente escritos em grego; decretos, avisos, sinais, livros, mesmo moedas das mais diferentes terras carregavam inscrições em grego, do Afeganistão ao Sudão, da península arábica às atuais Geórgia e Armênia.

Não bastasse isso tudo, as polis gregas produziram uma quantidade absurda de intelectuais das mais diversas áreas do conhecimento, e que em muitos casos, foram os iniciadores de determinado seguimento. São grandes exemplos Sócrates, Platão, Aristóteles, Demócrito e vários outros na filosofia; Heródoto na história; Anaximandro na geografia; Hipócrates na medicina; Ésquilo, Sófocles e Eurípedes no teatro; Apeles na pintura; Fídias na escultura; Arquimedes na matemática; Aristarco, Eratóstenes e Hiparco na astronomia, e a lista se prolonga em centenas de nomes de destaque em vários setores do conhecimento humano.

Roma, por sua vez, absorveu muito do legado intelectual da civilização grega, e soube difundir tal cultura entre os diferentes povos que conquistou. Ao contrário dos gregos, o espírito romano era mais pragmático, concentrado no domínio de territórios e no poder, e apesar de não ter 

produzido tanto quanto os gregos, soube legar muitos de seus valores, com destaque para a língua latina, que com o tempo originou dezenas de novas línguas ao longo da Europa ocidental. O próprio alfabeto utilizado para escrever tal língua é hoje utilizado por 2/3 da humanidade para registrar idiomas em todos os continentes; merece destaque ainda o direito romano, cujas raízes ainda influenciam o sistema normativo de vários países, entre eles o Brasil.

Disponível em: https://www.infoescola.com/historia/antiguidade-classica/ Acesso em 20 de maio de 2020.

Continue a responder

Lembre-se de anotar as respostas no seu caderno!

  1. Assinale (V) para as alternativas verdadeiras e (F) para as falsas. Pode ser considerada atribuições a Antiguidade Clássica, Era Clássica ou ainda Período Clássico:

a) ( ) longo período histórico onde as civilizações grega e romana se destacaram de modo excepcional em meio a qualquer outra sociedade nos mais variados aspectos do desenvolvimento humano.

b) ( ) legou um riquíssimo repertório de informações ao mundo civilizado mas,  a cultura clássica, em nada contribui para  a construção  da cultura ocidental contemporânea.

c) ( ) o seu final localiza-se no fim da chamada Antiguidade Tardia (300 a 600), momento em que se inicia a Idade Moderna.

d) ( ) A língua grega representava o que a língua inglesa é atualmente, um idioma amplamente conhecido pelos mais diversos povos, servindo para a difusão e troca de informações.

e) (  ) os livros do Novo Testamento foram originalmente escritos em grego.

04. Não bastasse isso tudo, as polis gregas produziram uma quantidade absurda de intelectuais das mais diversas áreas do conhecimento, e que em muitos casos, foram os iniciadores de determinado segmento. O legado desses intelectuais serve de referenciais em seus segmentos até hoje. Relacione cada intelectual a sua devida área do conhecimento.

a) Sócrates, Platão, Aristóteles, Demócrito

(   ) Teatro

b) Heródoto

(   ) Pintura

c) Anaximandro

(   ) Matemática

d) Hipócrates

(   ) Escultura

e) Ésquilo, Sófocles e Eurípedes

(   ) Geografia

f) Apeles

(   ) Astronomia

g) Fídias

(   ) Medicina

h) Arquimedes

(   ) História

i) Aristarco, Eratóstenes e Hiparco

(   ) Filosofia 

05. Roma, por sua vez, absorveu muito do legado intelectual da civilização grega, e soube difundir tal cultura entre os diferentes povos que conquistou. Mas, também exerceu fortes contribuições e deixou forte legado que ainda hoje influencia o sistema normativo de vários países, entre eles o Brasil. Quais foram essas contribuições?

     As civilizações clássicas que compõem a Antiguidade Ocidental – Roma e Grécia – formaram a base de nossa civilização. Também conhecidas como cultura greco-latina ou greco-romana. 


Leia o quadro a seguir e conheçam mais a contribuição dessas civilizações clássicas.

GRÉCIA

HERANÇA CULTURAL GREGA: A INFLUÊNCIA EM DIFERENTES ÁREAS: Os gregos lançaram os principais alicerces da civilização ocidental. Encontramos raízes gregas nas diferentes áreas da cultura contemporânea: artes, ciências, filosofia, política, linguagem.

FILOSOFIA E CIÊNCIAS EM DIFERENTES ÁREAS: A investigação intelectual e o espírito de curiosidade levaram os gregos a buscar explicações racionais para a realidade do mundo. Surgiram, assim, ramos especializados para o estudo desses fenômenos, como a Física, a Química, a Matemática, a Biologia, a Medicina e a Astronomia.

ARTE: A arte grega clássica caracteriza-se pela busca de harmonia, unidade e equilíbrio, sobretudo na arquitetura e na escultura.

Literatura – os gregos aperfeiçoaram o alfabeto fenício, transmitindo-o a diversos povos. Por isso, encontramos palavras de origem grega em diferentes línguas. Além disso, difundiram seus gêneros literários (lírica, epopéia e drama), dos quais derivam o romance, a novela, o ensaio, a biografia etc.

Teatro – os espetáculos criam basicamente os dois gêneros dramáticos: a tragédia e a comédia. Durante os espetáculos, os atores usavam máscaras, chamadas persona (origem dos termos personagem e personalidade). As diferentes máscaras permitiam que um mesmo ator desempenhasse vários papéis na mesma peça.

Arquitetura – as colunas no estilo dórico, jônico e coríntio caracterizam a arquitetura. Dentre as construções, destacam-se os templos que tinham a forma retangular

Escultura – de modo geral, tinha como finalidade decorar ou complementar as obras arquitetônicas. Destacam-se as estátuas de figuras humanas, constituem modelos idealizados de perfeição física.

RELIGIÃO E MITOLOGIA: A religião, um dos elementos que dava unidade ao mundo grego, apresentava duas características fundamentais: o politeísmo e o antropomorfismo.

         Além dos deuses imortais (Zeus, Hera, Ares, Atenas etc.), os gregos cultuavam heróis ou semideuses que eram filhos de um deus com uma pessoa mortal (Teseu, Hércules, Perseu etc.). Relatado a vida dos deuses e dos heróis, os gregos criam uma rica mitologia, constituída por numerosas histórias fabulosas e fascinantes, que inspiraram diversas obras de arte ocidental.

Foto: Getty Images / BBC News Brasil

Hércules, da mitologia grega, tinha força sobre-humana muito antes do Hulk

ROMA

HERANÇA CULTURAL ROMANA: ASSIMILAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE ELEMENTOS CULTURAIS: Com as conquistas militares, os romanos entraram em contato com diversos povos, dos quais absorveram e desenvolveram muitos elementos culturais, principalmente dos gregos.

 

MECENATO: Otávio Augusto, durante seu governo (27 a.C. – 14 d.C.), incentivou uma política de proteção a artistas e intelectuais. O objetivo dessa política cultural era estimular a produção de obras que exaltassem a glória de Roma e de seu governo.
Do nome Mecenas originou-se o termo mecenato, que designa “a atividade de proteção às artes e às ciências”.

DIREITO E ARTES: Grandes heranças culturais: Do contato com diferentes povos, os romanos assimilaram elementos culturais variados. Retrabalharam esses elementos, acrescendo-lhes características próprias.

Direito: O direito é uma das grandes contribuições legadas pelos romanos à civilização ocidental. Desenvolveu-se em Roma, pois uma das preocupações básicas do Estado era regular, por meios de normas jurídicas, o comportamento social de numerosas populações do império.

 

ARTES: Na grande produção artística de Roma destacam-se as áreas de literatura, arquitetura e escultura.

Literatura – destacam-se os escritores e poetas como Virgílio (Eneida), Horácio, Ovídio, Cícero, Catulo e o historiador Tito Lívio.

Arquitetura – imponente e grandiosa foi a arquitetura produzida por Roma. Preocupada com o caráter funcional, soube aliar beleza e utilidade na construção dos mais variados edifícios: teatros, basílicas, aquedutos, circos, templos religiosos, palácios.

Escultura – destacam-se os retratos (cabeça ou busto) e as estátuas equestres. Os escultores preocupavam-se em conseguir a reprodução mais fiel possível da realidade e não a idealização de modelos, como faziam os gregos.

 

PÃO E CIRCO: Formas de controlar a tensão popular – Para manter sob controle essa grande massa populacional, constituída por muitos desocupados que viviam pelas ruas, as autoridades romanas distribuíram alimentos periodicamente (o pão) e promoviam diversos espetáculos públicos (o circo). Assim, “pão e circo” era a fórmula utilizada para controlar o povo.

Os gladiadores – Entre os espetáculos mais populares estava as lutas contra animais ferozes e os combates entre gladiadores. Os gladiadores eram, normalmente, escravos ou prisioneiros de guerra treinados em escolas especiais de lutas (ludus gladiatourius).

Continuação da atividade

06. Roma ou Grécia? No quadro a seguir escreva na primeira coluna de quem são as referidas contribuições.

Roma ou Grécia?

Contribuição

 

a)Literatura – gêneros literários (lírica, epopeia e
drama), dos quais derivam o romance, a novela, o ensaio, a biografia etc..

 

b)Literatura
destacam-se os escritores e poetas como Virgílio (Eneida)

 

c)Arquitetura – as colunas no estilo dórico, jônico e coríntio
caracterizam a arquitetura.

 

d)Arquitetura – soube aliar beleza e
utilidade na construção dos mais variados edifícios: teatros, basílicas,
aquedutos, circos, templos religiosos, palácios.

 

e)Escultura –
Destacam-se
as estátuas de figuras humanas, constituem modelos idealizados de perfeição
física.

 

f)Escultura
destacam-se
os retratos (cabeça ou busto) e as estátuas equestres.

07. Preencha o quadro a seguir com as informações corretas sobre a religião na Grécia, um dos elementos que dava unidade ao mundo grego.

Características

 

Principais deuses

 

Herois e semideuses

 

Mitologia

 

  

08.  Quais formas o Império Romano adotou como meio de controlar as tensões populares? Isso é praticado em nossos dias?

Por hoje é só! Parabéns pelo seu esforço! Continue assim

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *