Portal NetEscola

Portal de conteúdo para alunos da Rede Pública de Goiás.

Blocos econômicos europeus, asiáticos e da Oceania – 1 ª e 2 ª Aula Geografia 9° Ano - 08/05/2020

Olá alunos, como estão de quarentena?

Tigres Asiáticos

   Tigres Asiáticos ou Quatro Pequenos Dragões da Ásia é a denominação ao bloco econômico formado pela Coreia do Sul, Taiwan, Singapura e região administrativa de Hong Kong. O termo foi cunhado em 1980 para definir as zonas onde o dinamismo administrativo no que tange à recuperação local e influência na economia mundial. Até a década de 60, esses países eram marcados por indicadores sociais tão baixos quanto os registrados atualmente em países africanos. Os Tigres Asiáticos são definidos como a expressão de uma economia vibrante e eficiente, resultando em riquezas e bem estar político, administrativo e social. A comparação é com o tigre por ser ágil, preciso, imponente e agressivo. Usando da agilidade, os países saíram da categoria em desenvolvimento, a precisão foi levada ao trabalho para investimento na indústria e o resultado esteve em economias marcada pela riqueza e imponência na Ásia.

 

   Economia dos Tigres Asiáticos

 

   O desenvolvimento econômico dos Tigres Asiáticos é dividido em três fases. A primeira coloca todos na condição de subdesenvolvidos economicamente e tem como características a falta de matéria prima, subaproveitamento do potencial agrícola, elevada dependência de produtos industrializados e grandes taxas de analfabetismo. Na primeira fase, a indústria contava com trabalhadores que recebiam baixos salários e contavam com mínimas condições trabalhistas. Os sindicatos eram praticamente ausentes e havia intensa busca por um meio barato de produção, porém rentável. A mudança nessa fase começa com a transformação do perfil da indústria e melhora das condições sociais. A segunda fase é marcada pela depressão econômica a partir da década de 1990. Entre os acontecimentos que influenciaram a queda de perspectivas estava a perda de vantagens competitivas paralela à ampliação do poder dos sindicatos em busca da garantia de atendimento às demandas sociais. A reação, mais uma vez, passou pela indústria. O fortalecimento da indústria e modernização dos parques industriais está entre os pontos que marcam a terceira fase. A reação é percebida, ainda, com a oferta de melhores salários, garantias sociais, melhoria do equipamento urbano, crescimento do setor de serviços e investimento em universidades. A terceira fase é destacada pela abertura ao comércio internacional aliada à estabilidade política. Embora influenciem diretamente e praticamente ditem as regras da economia asiática, os Tigres Asiáticos também são impactados pelos vizinhos, os Novos Tigres Asiáticos e Novíssimos Tigres Asiáticos. Em 1997, essa influência foi mostrada de maneira mais clara quando Tailândia, Malásia, Coreia do Sul e Filipinas retiraram os fundos especulativos e criaram um efeito cascata. Ainda assim, houve intenso crescimento, que levou a fenômenos típicos do urbanismo, como o êxodo rural e inchaço das grandes cidades. A população no campo é escassa e a pujança dos Tigres Asiáticos é ameaçada, principalmente, pelos baixos índices de natalidade.

   Características


• Substituição das importações pelo investimento na indústria ligeira
• Queda na demanda doméstica de produtos importados
• Prioridade à oferta de produtos para países desenvolvidos
• Restrição às importações
• Investimento em capital humano pelo cumprimento de garantias sociais básicas
• Aumento de salários
• Concorrência com outros mercados emergentes
• Intensificação da indústria de alta tecnologia
• Investimento em qualificação

   Novos Tigres Asiáticos

 

   O termo “Novos Tigres Asiáticos” é utilizado para designar o grupo de países de industrialização recente e que vêm expandindo suas economias a partir dos investimentos gerados pela expansão dos Tigres Asiáticos antigos e também pela maior inserção do capital estrangeiro proveniente dos países desenvolvidos. Também chamados de Tigres da Segunda Geração, os novos tigres são: Indonésia, Malásia, Tailândia, Filipinas e Vietnã. Os dois últimos também costumam ser chamados de Novíssimos Tigres Asiáticos.

   A principal característica dos Novos Tigres Asiáticos é o amplo recebimento de investimentos estrangeiros, principalmente por meio da atuação das empresas multinacionais e também de fábricas de peças ou até maquiladoras (montadoras). As principais fábricas que se instalaram no território dos Novos Tigres são dos setores têxteis, alimentícios, de calçados, de brinquedos e também de materiais e produtos eletroeletrônicos.

Imagem da cidade de Kuala Lumpur, na Malásia. A industrialização do país intensificou a urbanização

   Essa tendência crescente de recebimento de investimentos está relacionada com as vantagens que esses países oferecem, como menores custos de produção e uma mão de obra que, por um lado, não possui tanta qualificação quanto a dos Tigres Asiáticos clássicos, mas, por outro, ocasiona um gasto bem menor em termos de remunerações e direitos trabalhistas.Pode-se dizer que o mesmo processo de desenvolvimento econômico vivido pelos Tigres Asiáticos originais ao longo da década de 1980 foi repetido pelos Novos Tigres a partir da segunda metade da década de 1990 em diante. Os países asiáticos, antes predominantemente agrários, transformaram os seus espaços geográficos com uma maior atuação dos setores secundário e terciário e um acelerado processo de urbanização.

   O principal exemplo é a Tailândia, onde a predominância dos produtos agrícolas no volume de exportações foi substituída pela comercialização de produtos maquinofaturados, especialmente os equipamentos eletrônicos e os produtos têxteis. O Vietnã também é considerado um exemplo emblemático, pois apresenta-se como um país em recuperação diante do legado do conflito contra os Estados Unidos e também dos impactos gerados pelo período de reabertura econômica adotado pelo governo.

   Apesar de terem apresentado notáveis melhorias sociais e de condições de vida, ainda é muito cedo para dizer que os Novos Tigres apresentarão o mesmo sucesso socioeconômico dos Tigres Clássicos, pois apresentam economias muito frágeis e altamente dependentes do mercado de exportações. Por isso, esses países enfrentam o desafio de dinamizarem mais suas economias e diminuir a dependência em relação ao capital estrangeiro por meio do fortalecimento de suas empresas locais.

 

   APEC

 

   A Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico (Apec) é um bloco econômico formado para promover a abertura de mercado entre 20 países e Hong Kong (China), que respondem por cerca de metade do PIB e 40% do comércio mundial. Oficializada em 1993, pretende estabelecer a livre troca de mercadorias entre todos os países do grupo até 2020. Membros: Austrália, Brunei, Canadá, Indonésia, Japão, Malásia, Nova Zelândia, Filipinas Singapura, Coréia do Sul, Tailândia, EUA (1989); China, Hong Kong (China), Taiwan (1991); México, Papua Nova Guiné (1993), Chile (1994), Peru, Federação Russa, Vietnã (1998).

 

ASEAN

 

   A Associação das Nações do Sudeste Asiático (Asean) surge em 1967, na Tailândia, com o objetivo de assegurar a estabilidade política e de acelerar o processo de desenvolvimento da região. Hoje, o bloco representa um mercado de 510 milhões de pessoas e um PIB de 725,3 bilhões de dólares. A eliminação das barreiras econômicas e alfandegárias entrará em vigor no ano 2002. Em 1999, a Asean admite como membro o Camboja. Membros – Indonésia, Malásia, Filipinas, Singapura, Tailândia (1967); Brunei (1984); Vietnã (1995), Miramar, Laos (1997), Camboja (1999).

   ATIVIDADES

01. Após o desenvolvimento industrial da Coreia do Sul, Hong Kong, Taiwan (Formosa) e Singapura, outros países asiáticos receberam altos investimentos financeiros e consequentemente obtiveram um desenvolvimento econômico. Esses países ficaram conhecidos como os novos Tigres Asiáticos. Que nações são essas?

 

02. Por apresentarem quais características Coreia do Sul, Hong Kong, Taiwan (Formosa) e Singapura receberam a denominação Tigres Asiáticos?

 

03. Quais fatores contribuíram para ascensão econômica dos Tigres Asiáticos?

 

04. Leia o texto a seguir.

 

   O destino dos países e a formação dos Blocos Econômicos

 

   Sem querer prever o futuro, Thomas Richter, alemão, doutor em Direito Comparado e professor visitante da USP, defende: a saída para os países é a união em blocos. Primeiro, para a criação de mercados, depois, atingindo as liberdades pessoais até chegar ao multiculturalismo.

 

                                                     Fonte: Diário do Nordeste, 02/11/2008. Disponível em: diariodonordeste.globo.com

 

De acordo com a configuração da economia do mercado, pode-se dizer que a previsão citada no texto é


a) ( ) acertada, pois não é mais possível imaginar a globalização mundial sem a presença e atuação dos blocos econômicos.
b) ( ) equivocada, uma vez que os blocos econômicos são uma tática econômica atualmente em desuso no mundo afora.
c) ( ) acertada, porque os países desenvolvidos vêm se agrupando em blocos para fazer frente ao poderio dos Estados Unidos e da União Europeia.
d) ( ) equivocada, porque a formação dos blocos econômicos foi predominante no século XX e vem sendo substituída pelos agrupamentos políticos e comerciais, como a ONU (Organização das Nações Unidas) e a OMC (Organização Mundial do Comércio).

 

05. Os blocos econômicos são a mais recente alternativa adotada pela maioria dos Estados do mundo para ampliar as suas respectivas relações econômicas. Tal aspecto vem contribuindo para a construção de uma nova forma de regionalização mundial.

   Assinale a alternativa que apresente a mais importante entre as causas para a formação dos blocos econômicos no mundo contemporâneo.


a) ( ) surgimento do dinheiro.
b) ( ) instalação da indústria avançada em nível global.
c) ( ) consolidação da Globalização.
d) ( ) transformação do capitalismo financeiro em capitalismo industrial.

 

06. A principal característica do desenvolvimento industrial dos Novos Tigres Asiáticos é a:


a) ( ) Presença de empresas nacionais, que se desenvolveram a partir das políticas públicas de incentivo à industrialização promovidas pelos governos desses países.
b) ( ) Presença de empresas estatais, que representam cerca de 85% das indústrias desses países.
c) ( ) Presença de Multinacionais e Empresas maquiladoras, que se desenvolveram a partir de capitais estrangeiros.
d) ( ) Forte dependência econômica em relação aos Tigres Asiáticos; por isso, o nome Novos Tigres.

 

07. Quais são as principais empresas dos chamados Tigres Asiáticos?

 

08. Como podemos perceber a atuação destas empresas no mundo?

 

09. Que atrativos despertaram os interesses das empresas transnacionais para investirem nos Tigres Asiáticos?

 

10. Assim como ocorre com o Japão e a China, o principal fator de desenvolvimento econômico dos Tigres Asiáticos se baseia na exportação de produtos manufaturados (que foi modificado pelo homem). Por que isso ocorre?

 

11. Os países conhecidos como Tigres Asiáticos, que se destacam por uma grande pujança econômica, caracterizam-se, basicamente, por:


a) Exibirem elevados índices de produção de petróleo e aço.
b) Serem altamente industrializados, porém muito dependentes de matérias-primas.
c) Apresentarem economia baseada no setor primário com emprego de numerosa mão de obra.
d) Apresentarem elevada produção industrial destinada essencialmente ao mercado interno.

Uma ótima semana para todos! Abraços!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *