Portal NetEscola

Portal de conteúdo para alunos da Rede Pública de Goiás.

Os caminhos até a independência do Brasil: Brasil Colônia: 1808 a 1822; Capitania de Goyaz nos séculos XVIII e XIX – 7ª e 8ª semana – História – 8 º Ano - 16/06/2020

Bem vindas e bem vindos
a mais uma aula de
História

Hoje falaremos sobre...

História do Brasil e História de Goiás

Primeiro, vamos de...

Acontecimentos importantes para o Brasil se tornar independente

Leia o texto a seguir:

A Independência do Brasil foi um processo histórico de separação entre Brasil e Portugal. (Foto: Wikipédia)

Causas da Independência do Brasil

 

     Muitas foram as causas da Independência do Brasil que antecederam a declaração que, de fato, declarou o Brasil independente. A Proclamação da 

Independência do Brasil ocorreu no dia 07 de setembro de 1822, através do príncipe regente Dom Pedro I, que era filho de Dom João VI (1767 – 1826).

     A família real chegou no Brasil durante o Período Napoleônico e após o fim dessa era, no ano de 1815 nos países da Europa, os portugueses fizeram pressão para que o imperador voltasse para casa. Por esse motivo, D. João VI transformou o Brasil em um Reino Unido de Portugal e Algarves, deixando de ser um Brasil Colônia, posição que desacordava com os interesses de Portugal.

     No Brasil existia dois movimentos políticos importantes, um era a favor de que houvesse a Revolução Republicana Liberal Abolicionista, o outro era formado por uma elite agrária muito conservadora. As movimentações se tornavam causas da Independência do Brasil, colocando a proclamação de soberania como única alternativa, apesar do intuito de manter o sistema tradicional.

      O movimento Republicano e Abolicionista ganhou força por causa da insistência de D. João VI em permanecer no Brasil. A Revolução Pernambucana de 1817, surgiu a favor da República e contra o governo português. O movimento foi influenciado pela ideologia do Iluminismo e também foi incentivado pela econômica da época.

     A insatisfação com a permanência de D. João VI no Brasil, fizeram com que os portugueses liderassem a Revolução Liberal do Porto no ano de 1820. Toda a burguesia liberal de Portugal reivindicava a instauração de uma Monarquia Constitucional, além do retorno da família real e que o Brasil fosse recolonizado novamente. Seu filho dom Pedro foi deixado no Brasil, na condição de príncipe regente, para conduzir uma eventual a separação política.

     As pressões contra o controle de Portugal cresceram na colônia, e a metrópole passou a exigir a volta de dom Pedro. O príncipe deu sua resposta a Portugal no dia 9 de janeiro de 1822 (dia do Fico), com a célebre frase “Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, diga ao povo que fico”…. –

     Iniciou-se um esforço político por parte dos ministros e conselheiros de dom Pedro, pela permanência dos vínculos com Portugal, mantendo um pouco de autonomia para o Brasil. Queriam uma independência sem traumas, mas as críticas ao colonialismo ficaram insustentáveis. Dom Pedro, então, se viu pressionado a oficializar o rompimento.

 

     Família Real Portuguesa no Brasil

     Um dos fatos que ajudou a desencadear as causas da Independência do Brasil foi a transferência da Corte Portuguesa para o Brasil. Esse foi um evento importante tanto da História de Portugal quanto da História do Brasil.

A Corte Portuguesa no Brasil, gerou muitos benefícios para a colônia e abriu caminho para a independência (Foto: Wikipédia).

     A família real portuguesa e toda a sua corte, composta por nobres, servos e muitos empregados, além de uma grande biblioteca que possuía mais de 60.000 livros, se estabeleceram no Brasil, entre os anos de 1808 e 1821.

 

 

     Fim do Período Napoleônico

     O período Napoleônico ocorreu entre 09 de novembro de 1799 até 28 de junho de 1815 e o seu fim também foi uma das importantes causas da independência do Brasil. O Era Napoleônica foi o período que ocorreu entre a chegada de Napoleão Bonaparte ao poder no Consulado, no ano de 1799 e o seu fim, que aconteceu por causa da derrota na Batalha de Waterloo, que findou com o exílio de Napoleão, na Ilha de Santa Helena, no ano de 1815.

     É possível ressaltar duas características importantes para esse período da história mundial, foram eles: a consolidação das instituições burguesas nos Estados Nacionais e a expansão do Império Napoleônico para outros países da Europa, esse evento representou uma ameaça ao Antigo Regime Absolutista do continente europeu.

 

     Pressão para recolonizar o Brasil novamente e o retorno de D. João VI para Portugal

     A Revolução Liberal do Porto foi o movimento mais importante dentre as causas da independência do Brasil. Trata-se de um movimento militar que começou em agosto de 1820, na cidade do Porto, que fica ao norte de Portugal. O movimento se espalhou muito rápido pelo país e atingiu Lisboa, capital de Portugal.

     No decorrer dos acontecimentos, o movimento conseguiu apoio da burguesia, do clero, do exército e da nobreza, atingindo todas as esferas sociais portuguesas mais importantes. Essa revolução está diretamente ligada com a História do Brasil no século XIX.

     No ano de 1820, Portugal estava enfrentando grave crise econômica, política e social, primeiro porque a família real não habitava mais no país desde 1808, quando fugiu da invasão das tropas francesas comandadas por Napoleão Bonaparte. A transferência da Corte Portuguesa para o Brasil trouxe desafios novos para o rei e provocou consequências para Portugal.

     A situação mais importante foi a abertura dos portos brasileiros, que finalizou o monopólio comercial de Portugal sobre o Brasil, monopólio esse que durou quase três séculos. Isso atingiu a economia lusitana, principalmente a burguesia comercial, que foi totalmente favorável por restabelecer a ordem anterior.

 

     Divergência de Interesses entre Brasileiros e Portugueses

     Os conflitos de interesses entre os dois países eram muitos, provocando várias das causas da independência do Brasil e após a proclamação da mesma, não mudou muita coisa, já que o primeiro imperador do Brasil era português, os ministros, os principais burocratas do governo, os militares e os mercadores também eram de Portugal.

Isso significa que, mesmo com a declaração da independência do Brasil em 07 de setembro de 1822, houve mais uma continuidade do que uma ruptura, fato que só começou a mudar no ano de 1831, quando D. Pedro I abdicou do trono.

     O imperador estava diretamente envolvido com as questões políticas de Portugal, a exemplo de toda a discordância em volta da sucessão portuguesa no ano de 1826, depois que D. João VI faleceu. Existiu alguma desconfiança de que D. Pedro I tentasse de alguma maneira unificar Brasil e Portugal novamente, possivelmente como um Reino Unido igual no ano de 1815.

Disponível em: < https://www.educamaisbrasil.com.br/enem/historia/causas-da-independencia-do-brasil> Acesso em 21 de maio de 2020. [Adaptado]

Vídeo complementar

Anota aí! Assista ao vídeo e faça pausas para anotar aquilo que você achar importante. Se achar necessário reveja o conteúdo

Atividades

Se liga na dica! Anote as respostas no seu caderno

1. A transferência do governo português para o Brasil, em 1808, teve ligação estreita com o processo de emancipação política da colônia porque:

a) ( ) introduziu as ideias liberais na colônia, incentivando várias rebeliões.

b) ( ) reforçou os laços de dependência e monopólio do sistema colonial, aumentando a insatisfação dos colonos.

c) ( ) incentivou as atividades mercantis, contrariando os interesses da grande lavoura.

d) ( ) instalou no Brasil a estrutura do Estado português, reforçando a unidade e a autonomia da colônia.

2. Quais foram as causas que levaram a independência do Brasil?

 

3. O período Napoleônico ou Era Napoleônica ocorreu entre 09 de novembro de 1799 até 28 de junho de 1815 e o seu fim também foi uma das importantes causas da independência do Brasil. Descreva com suas palavras o que foi o período Napoleônico?

 

4. A Revolução Liberal do Porto foi um dos movimentos mais importantes dentre as causas da independência do Brasil. Sobre a Revolução Liberal é correto afirmar:

 

a) ( ) Trata-se de um movimento de índios que aconteceu em 1820 no Brasil Colonial

b) ( ) Trata-se de um movimento militar que começou em agosto de 1820, na cidade do Porto, que fica ao norte de Portugal.

c) ( ) Um movimento de escravos que começou em agosto de 1820, na cidade do Porto ao norte de Portugal.

d) ( )  Um movimento de portugueses que começou em agosto de 1820, no Brasil Colonial.

 

5. Os conflitos de interesses entre os dois países eram muitos, provocando várias das causas da independência do Brasil e após a proclamação da mesma, não mudou muita coisa, por quê?

 

6. Com base no texto e no vídeo, o que foi considerado o dia do Fico e qual sua importância para o processo de independência do Brasil?

Agora vamos falar sobre...

História de Goiás

Imagem: Cidade de Goiás, primeira capital do Estado de Goiás, e Goiânia, construída para ser a nova capital em 1937

A História de Goiás iniciou quando o Anhanguera encontrou ouro às margens do Rio Vermelho e fundou o Arraial de Sant’Anna no século XVIII.

Com o movimento das Bandeiras acentuado no século XVIII, a região do interior do Brasil, mais conhecido como Sertão ou Hinterland, passou a ser ocupada pelos bandeirantes.

As Bandeiras tinham como principais objetivos tanto a procura de povos indígenas para escravizar quanto a busca por metais preciosos (ouro, prata).

     Na década de 1690 os Bandeirantes conseguiram encontrar ouro na região que posteriormente foi chamada de Minas Gerais, outra localidade onde o ouro foi explorado, no ano de 1719, foi no povoado de Cuiabá (capital do atual Mato Grosso), sendo assim, os Bandeirantes logo pensaram no território que se encontrava entre Minas Gerais e Cuiabá (futuro Goiás). Os Bandeirantes também conseguiram encontrar e explorar esse valioso metal preciso na região entre as duas minas de ouro.

     No ano de 1682, o sertanista (bandeirante) Bartolomeu Bueno organizou uma Bandeira rumo ao sertão brasileiro; com seu filho de 12 anos de idade rompeu mato adentro e chegou ao interior do Brasil.

     Com a morte de Bartolomeu Bueno (tanto a data quanto os motivos da morte do bandeirante são imprecisos), seu filho Bartolomeu Bueno da Silva tentou refazer a expedição de seu pai cerca de 40 anos depois, em 1722. O Anhanguera, como ficou conhecido Bartolomeu Bueno da Silva, conseguiu encontrar e explorar ouro nas margens do Rio Vermelho em 1725. Primeiramente fundou o povoado da Barra e depois o Arraial de Sant’Anna, com a grande quantidade de ouro que foi extraído das minas, o Arraial, por sua importância econômica para a Coroa Portuguesa, foi elevado à categoria de Vila, e em meados de 1750 foi denominado de

 

     Vila Boa de Goiás.

     Até o ano de 1749, Goiás não existia, o território pertencia à capitania de São Paulo, somente a partir dessa data que surgiu a capitania de Goiás. Os principais povoados e arraiais surgiram no momento da mineração, no século XVII, constituíam-se de núcleos urbanos instáveis e irregulares, o primeiro governante enviado à nova capitania foi Dom Marcos de Noronha (Conde dos Arcos).

     A mineração em Goiás teve o seu ápice em 1750, de 1751 a 1770 a extração e exploração do ouro foi diminuindo drasticamente, do ano de 1770 adiante a mineração entrou em decadência, o que provocou o abandono de muitos povoados goianos.

     O movimento de Independência do Brasil no século XIX não alterou o quadro social e econômico de Goiás, alguns grupos oligárquicos se destacaram durante o período imperial e permaneceram no poder até as primeiras décadas do século XX, como os Bulhões, os Fleury e os Caiado. No ano de 1818, por carta régia de Dom João VI, a Vila tornou-se Cidade de Goiás.  

     Após a Mineração, a economia goiana no século XVIII e XIX passou a se dedicar mais às atividades ligadas à pecuária e agricultura. No século XX, Goiás desenvolveu a agricultura como principal atividade econômica. Porém, durante as três primeiras décadas desse século Goiás continuou atrelado à política oligárquica da Primeira República.

     A Abolição da escravidão, em 1888, não alterou as condições de trabalho e de moradia dos escravos que viviam em Goiás. Aliás, a população de Goiás era constituída por uma maioria negra e uma minoria branca.

     No século XX, a oligarquia dos Caiado tomou o poder político do Estado até a Revolução de 1930. Getúlio Vargas, que havia instalado a Revolução, monopolizou o poder e nomeou o interventor Pedro Ludovico Teixeira, que fazia oposição aos Caiado.      

     Um dos primeiros atos políticos de Pedro Ludovico foi executar a política de transferência da capital. Primeiro realizou um levantamento para escolha do local onde seria construída a nova capital, a região escolhida era próxima à cidade de Campinas (Campininha das Flores). Depois iniciou as obras da construção da nova capital, Goiânia, em 1933. A capital foi transferida por decreto no ano de 1937, selando o fim de mais de 200 anos da Cidade de Goiás como capital do Estado.

Disponível em: < https://brasilescola.uol.com.br/historiab/historia-goias.htm> Acesso em: 22 de maio de 2020.

Para exercitar o que você aprendeu até aqui...

Atividades

7. O ano de 1749 marcou o momento em que Goiás deixou de ser uma extensão da Capitania de São Paulo e passou a ser uma capitania independente, a Capitania de Goiás. Nessa ocasião, o responsável por governar a Capitania de Goiás foi:

a) ( )Bartolomeu Bueno da Silva

b) ( ) Dom Marcos de Noronha ( conde dos Arcos)

c) ( ) Pedro Ludovico

d) ( )Mauro Borges

8. O Anhanguera, como ficou conhecido Bartolomeu Bueno da Silva, conseguiu encontrar e explorar ouro nas margens do Rio Vermelho em 1725. Fundou o primeiro povoado na capitania de Goyaz que por sua importância econômica para a Coroa Portuguesa, foi elevado à categoria de vila.

Marque qual foi o primeiro povoado fundado por Anhanguera:

a) ( ) Povoado de Arraial de Santana que tornou-se Vila Boa de Goiás

b) ( ) Povoado de Arraial d´Ajuda que tornou de Vila Velha de Goiás

c) ( ) Povoado de Santa Bárbara que tornou se Vila Bárbara de Goiás

d) ( ) Povoado de Buenolandia que tornou-se Vila Anhanguera

 

9. A mineração em Goiás teve o seu ápice em 1750, de 1751 a 1770 a extração e exploração do ouro foi diminuindo drasticamente, do ano de 1770 adiante a mineração entrou em decadência, o que provocou o abandono de muitos povoados goianos. Após a decadência da mineração em Goiás, o que movimentos a encomia da capitania de Goyaz?

 

10. Quais eram os objetivos das Bandeiras, os movimentos dos bandeirantes pelas capitanias do Brasil?

Chegamos ao fim dessa aula...
Ótimo trabalho!
Até a próxima!

Últimos Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *